Terça-feira, 30 de Setembro de 2020
Brasil

Messi é brasileiro e torceu pelo Brasil na Copa América – Entrevista com Paulo Vitor, o sósia do Messi

Publicada em 08/07/19 às 11:01h - 165 visualizações

por Dário Gonçalves


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Alex de Jesus / O Tempo)

Sósia foi uma das celebridades da Copa América 2019.

Morador de Palmas, no Tocantins, Paulo Vitor, de 29 anos, viu sua vida mudar ao notar sua semelhança com um certo argentino, considerado por muitos, o melhor de todos os tempos. Na verdade, segundo PV, desde novo ele já era comparado à “La Pulga”, mas não gostava muito da brincadeira. Porém, a regra é clara, quando não gostamos de um apelido, é aí que ele pega.

De tanto ser comparado, em 2016, Paulo Vitor resolveu criar uma conta no Twitter para divulgar vídeos de “zoeira”. “Depois de três dias, a minha foto estava em vários sites do mundo todo, o que mudou a minha vida”, afirma o sósia.

Ele diz que, mesmo sendo flamenguista, nunca gostou de futebol, mas que de um dia pro outro, virou o sósia e tudo mudou, “conheci pessoas maravilhosas, quebrei limites comigo mesmo e aprendi a ser feliz”. Dinheiro ele afirma que não ganhou muito, pois ser sósia é um hobbie, mas ganhou algo muito mais valioso, amigos.

“O mais especial em toda a minha carreira de sósia, foi a Copa América 2019, a minha primeira Copa América. Lá, eu vi como o mundo gosta do Messi. Torcedores da Argentina, Colômbia, Brasil e Chile, todos torcendo para o Messi. Fui muito bem tratado por todos esses torcedores, a torcida da Argentina me pegou no colo e me jogou pra cima, foi emocionante”, conta.

Foto: @otaviovanz

O contato entre os “Messis” ainda não aconteceu, mas Paulo Vitor afirma que Lionel já o viu, “Eu vi o Messi de perto uma vez, foi dentro do ônibus, em frente ao hotel da seleção argentina. Estava dentro do ônibus e me olhou”. PV também viu o argentino em campo, ele assistiu aos jogos Argentina 0 x 2 Colômbia, na Arena Fonte Nova, em Salvador, e Brasil 2 x 0 Argentina. Se ele ficou triste? Talvez, mas não fica em cima do muro, entre Brasil e Argentina, ele é brasileiro e torce pra seleção verde e amarela.

“O Brasil é muito querido, temos que abraçar a todos. A Copa América foi emocionante, a torcida colombiana também me abraçou muito, fiz amigos chilenos. Aprendi que futebol é muito mais que uma bola, futebol é amor, é união. Todos unidos, celebrando uma festa que todos participam, e no final, todo mundo ganha com cada amigo que conheceu e momento que viveu”.

Foto: @sosiadomessi10

Todo esse amor criado pelo argentino, pelo futebol, e pela união, fez com que Paulo Vitor cometesse algumas “loucuras”, encaradas por ele com muito bom humor. “Resolvi ir pra Salvador, vendi minha moto e meu computador. Viajei 24 horas para Salvador, assisti Argentina 0 x 2 Colômbia e Equador 1 x 2 Chile, passei quase duas semanas em Salvador, depois voltei pra casa. Fiquei três dias em casa e aí um amigo que conheci pela internet me ofereceu o ingresso de Brasil x Argentina no Mineirão, enfrentei mais 25 horas de ônibus pra Belo Horizonte”.

O amigo Cadu Ribeiro doou o ingresso de Brasil x Argentina, no Mineirão. Foto: @sosiadomessi10

Em Salvador, ele conta que viveu a maior experiência da sua vida, “lá eu era celebridade, quase o Messi real. Saí na imprensa do Brasil e do mundo. Muitos jornais famosos, muita fama na Colômbia, muita foto circulando na internet em vários países.

Foto: @lucianomarins

Infelizmente, o contato mais próximo com o Argentino foi realmente em frente ao ônibus. Uma foto juntos não foi possível, “é muito difícil pelos treinamentos e o foco. Acredito que não foi a hora, sei que muitos têm o sonho de ficar perto dele”. Mas, para ele, o que mais importa foram os momentos vividos e os amigos conquistados, “hoje eu sei que futebol é muito importante, mesmo sem saber outra língua, fiz amigos para a vida toda e conheci várias culturas. Somos todos iguais, amamos, choramos, e não somos eternos. Ser feliz é o que importa, futebol deixa saudades”. Finaliza.

No fim, a Argentina de Messi terminou a competição com o terceiro lugar, já o Brasil se sagrou campeão como todas as vezes que a competição aconteceu em solo tupiniquim. E o Messi Brasileiro? Foi campeão também, pois com alegria e simpatia, alcançou a felicidade.

Foto: Alex de Jesus / O Tempo




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (51) 99648 3615

Visitas: 1740460
Usuários Online: 120
Copyright (c) 2020 - Conexão Noticias - Informação na palma da sua mão